Escrito por: Alan de Sá sexta-feira, 21 de setembro de 2012



Aqui está o queridinho dos otakus, aquele que quem diz ser um e nunca ouviu falar em seu santo nome é considerado poser. Mas, por que será? É isso que vou explicar hoje, aqui no nosso queridinho blog.
Death Note é um anime/mangá digamos... Diferentes dos padrões Jump de ser. Raciocine comigo, o que Bleach, Naruto e One Piece tem em comum – isso foi explicado em Bakuman dos mesmos autores de DN – além de muita pancada? Espadas! O que os caracterizam como animes de pancada, ou seja, PADRÃO JUMP
. Mais aí é que está o x da questão: além de duas coronhadas que Raito da na cara de L e o mesmo devolve com dois chutões Alá Sanji, não existe briga em DN a não ser a mais legal que já existiu: a intelectual. E foi esse motivo que cativou milhões de fãs ao redor do mundo. Uma estória madura, bem construída, e com o tema mais denso e sério que possa ter na face dessa bolinha azul no meio da escuridão total: a morte!
Todo mundo um dia ainda vai morrer (eu pelo menos quero ver o Supremo Senhor Kaiô quando eu tiver velhinho e rico pra dedéu) mais aí é que ta a coisa: o bagulho não é como a gente quer mais se pudéssemos manipular, dizer quem viveria e quem ia virar ectoplasma branco seriamos deuses e as pessoas nos adorariam por tornar o mundo em um lugar melhor(?). Ás vezes eu tenho vontade de transformar o mundo em um lugar melhor, tirando bandidos das ruas, acabando com as guerras, fazendo as pessoas saírem de suas casas, felizes e terem certeza que vão chegar em suas casa no final do dia. Mais não tenho certeza se eu queria sair matando geral pra conseguir isso.
Tenho quase certeza que todos esses sentimentos passaram pela cabeça de Yagami Raito, aluno do ensino médio japonês, quando olhou pela janela de sua sala, e viu cair do céu um caderno preto. Quando chegou perto do mesmo, e viu o bizarro nome que intitula a série, achou que fosse uma brincadeira de mau gosto, uma coisa de adolescentes sem muito que fazer e que queriam curtir uma com a cara do primeiro otário que passasse pela rua. Mas o ser humano é um bicho curiooooooso... E resolveu testar. A primeira regra do caderninho do capeta se eu não me engano é: todo humano que tiver seu nome escrito neste caderno morrerá. Aí logo depois vinha: caso a causa da morte não seja escrita dentro de 40 segundos, a pessoa morrerá de ataque cardíaco. Mais em que testar a bagaça? Naquele gurizinho pagodeiro da sua escola e que te enche o saco todos os dias, seu vizinho pela saco, um parente que não faz questão nenhuma de gostar de você, ou um criminoso? Eu iria direto na primeira opção sem ponderar, mais ele foi no bandido, fazer o que. Pouco depois de ele ter visto o nome e a imagem do indivíduo, ele escreveu já que essa é uma das regras do caderninho maldito: a pessoa que for morta vai ser a que você está pensando no momento, aí pessoas com o mesmo nome não serão afetadas, esperou os quarenta segundinhos e quando estava prestes a desligar a TV, viu no noticiário que o sujeito tinha acabado de falecer por PARADA CARDÍACA! Eu daria um pulo pra trás sairia gritando chamando minha mãe e chorando pra dedéu. Mais ele gostou tanto da brincadeira que resolveu testar de novo, agora em um carinha que estava prestes a estuprar uma guriazinha no meio da rua, ele ouviu o nome do cara, escreveu e colocou acidente de trânsito e boom! Mais uma vez o cara morreu.
Aí é que o bagulho ficou sinistro. O cara ficou psicótico, queria ser um novo deus de um mundo submisso a ele e quem não o tratasse como tal morreria e treinaria com o senhor Kaiô mais cedo. Só que todo vilão, precisa de um herói (?) senão não teria graça. Ai é que pegou de novo porque pensa comigo: o cara quer transformar o mundo aonde vive em um lugar melhor (herói) mais pra isso te que sair matando uma pá de pique bandidão pra isso (vilão) e como se não bastasse ele mesmo teria que se matar porque ele é um assassino. Mais aparece o melhor detetive do mundo com o pseudônimo de L pra estragar a festinha de nosso amiguinho emo (vocês podem não achar mais eu acho). O cara vira o vilão mais o seu verdadeiro objetivo é prender o cara e fazer justiça não deixando que pessoas mais venham a cair nas mãos desse maníaco da tesoura (agora ele vira o herói). Aí você, meu caro leitor pensa: em um mangá sério como esse não existe espaço para o humor, certo? ERRADO! A personagem queridinha da galera Misa Amane entra como uma “auxiliar de Kira” – pseudônimo que Raito ganha da população e que significa assassino -  mais acaba virando a saída cômica da série juntamente com Matsuda em alguns momentos oportunos. A série é pequena tem 37 episódios, não fiquem com preguiça, baixem e assistem e vejam como termina essa emocionante história entre o bem (ou mal) e o mal (ou bem). Pra mim foi o anime mais radical e eletrizante que já vi em toda a minha vida e dificilmente verei outro igual.

P.S.: caso vocês achem por ai algum capítulo de número 38 NÃO BAIXEM PORQUE É FILLER!
Fui galerinha, até a próxima e BOM APOCALIPSE ZUMBI PRA TODOS!!!









Deixe seu comentário

Regrinhas dos comentários:

- Não fale coisas feias
- Não anuncie outros blogs (a menos blogs parceiros, se quiser comentar com o Open ID também pode)
- Sempre que puder responda e faça o blog cada vez melhor!

Subscrever para postar | Subscrever para Comentar

Curta e siga!

Twitter's

Top' 5 da semana

Você é o número

Música' - Branime

+Otaku's

Leiam no Wattpad

Leiam no Wattpad

- Copyright © Anime's -Anime's- Powered by Blogger - Designed by Alan Matos -